Apeldoorn, NL - Queen's Palace

segunda-feira, 14 de setembro de 2009 |

Bom, primeiramente que Apeldoorn merece um post só pra ela, mas eu vou tentar colocar tudo junto com a visita ao museu do Palácio da Rainha, aliás a segunda "casa" da "moça". Mas antes que eu esqueça tudo o que me passou pela cabeça na visita a essa cidade e ao Palácio eu posto aqui.



TUDO COMEÇOU QUANDO eu recebi um convite da Dayane, aupair em Apeldoorn, para passar o fim de semana por lá. A gente ia explorar um pouco da cidade, já que também ela é nova por aquelas bandas. Tal que eu ia, que meu host aqui também tava indo e me ofereceu uma carona na pobre BMW dele. Voce acha que eu nao fui? Rs. Bom, uma hora depois estavamos lá, naquela cidadezinha (por carinho, e nao tamanho, porque senao a minha seria cidadezinhainha) muito graciosa. Do que eu vi, mais movimentada que a minha, e isso é ótimo! Passei algumas poucas horas esperando com a Day os hosts dela chegarem que como sempre: "Ah, voce pode ficar com as kids só um pouquinho?". Eles chegaram, e a host dela uma barbie, e muito gente boa.

De tarde a gente foi andar pelo centro, e que centro! Tinha de tudo lá, variedades, subway e um shopping! UHUUL ! (O unico fast food aqui é o tailandes que faz croquetes e batata frita, rs.)
Fui caçar cd do Michael Buble, e achei uma pechincham e foi essa. AHH Michael.

A gente resolveu que ia andar conhecer, voltar pra casa se arrumar bonitinha pra conhecer um pouco da night de lá. Mas passar muito tempo em casa, nao! (Aupair é assim mesmo, rs.)

Tal que fomos, nos arrumamos mais descentes, e saimos.)

Bom, no começo na noite estava tudo meio vazio, alguns pubs mas só a galera dos anos 60, 70. A gente esperou, rodou, até decidir o que fazer. E aí sentamos a bunda num barzinho calmo, e dalí a gente viu de tudo. Desde paquitas ambulantes, MUITOS E MUITOS brimos (parentes meus), nerds, e até o Kevin e o Paul daquele seriado antigo lembra? Rs. (O Kevin era bonitinho, mas eu pegava pra criar.) Eu sei que eu nunca RI taaaanto numa noite só. O bom de ser estrangeira é que ninguem te entende, e aí a gente pode ser feliz comentando o que a gente realmente quer comentar.


O DIA SEGUINTE merece muito mais palavras do que as de cima. Foi bárbaro.

No domingo, a gente foi visitar o Palácio da Rainha Beatrix, a segunda "casa" oficial.
Desde a entrada, tudo muito bem organizado (Afinal, sao 10 euroes). Por fora, é uma arquitetura holandesa comum, nada de extravagante. Digo, fora as portas e detalher de toda a casa com ouro. Somente, rs. Por dentro, começamos o Museu por um Saguao indescritível. Para nós paulistas que achamos o Museu do Ipiranga lindo, nao sabemos realmente o que é ser lindo.
Cada detalhe de cada quarto, sala. Coisas tao finas e requintadas, e coisas tao diferentes para nós nesses dias como um quarto com animais empalhados, e um urso de uns 2 metro no chao, só a pele e a cabeçona. É de dar medo, imagina isso no meio da noite, e só as velas? Ai credo.
Mas sao tantos detalhes, tantas luminárias de cristal gigantes no teto. Eu sei que eu juro que tentei subir o queixo mas ele continuava caído.
Os quartos de casais com aquelas camas com véus que começavam nos tetos de 4 metros de altura. Com as paredes forradas em veludo. TODAS. As cadeiras, os móveis tao antigos e estranhos com detalhes de cabeça de pessoas e animais, coisas muito estranhas. Quadros de gente com aquelas roupas antidas, com aquelas coisas que se colocavam no pescoço que faziam parecer um Pavao. E também quadros com gente sem roupa, rs. Eu nasci na época errada, só pode.
E quando a gente andava por aqueles comodos, eu só conseguia pensar em quantas histórias podem ter acontecido dentro daqueles lugares, quanto tipo de gente andou por lá. AMAAZING!

Ë tanta história dentro de um só lugar. Tantos quadros com as pinturas dos antigos moradores, famílias de Reis e Rainhas. Agora dá pra entender um pouquinho porque sai tanta gente pra rua no dia da Rainha.
Dentro do Museu é claro que nao podia tirar fotos, mas é uma pena porque tem coisas tao lindas que a gente nao deveria esquecer nunca.

O Jardim da Rainha, eu nao tenho como definir em uma palavra. É tao grande e tao bonito. Tao verde e colorido. Com globos terrestres e zoodíacos. Com fontes tao diferentes, com esculturas de peixes que parecem dragoes. No fundo uma parte com arquitetura meio grega. E tudo isso no jardim. É INCRÍVEL.

After Museu a gente tentou um pic nic no parque que nao deu muito certo, mas a paisagem ajudou e o por do sol também.

Bom, minha passagem por Apeldoorn valeu a pena, tanto pela companhia da Day, que é tipicamente uma "humor negro" como eu, e isso eu adorei, eeee .. pelos lugares.
Vai ser uma ótima companhia para Genebra.

REALLY ENOUGH FOR NOW.

Beijos
Amo vcs.

3 comentários:

Dayane disse...

Kathy...estou criando coragem pra escreve r sobre o fds, mas t'a dificil..acho que vou copiar e colar o seu post,pode?

Ahh, e tbm adorei sua cia...jah imaginou nos com esse humorzinho gente boa que temos, em Genebra??

huahauh
Bjoks!

Daniduc disse...

OI kathy.

Brigado pela visita lá no Ducs em Amsterdam. To dando uma lida no seu blog :)

Só cuidado com esse lance de "eu sou estrangeira e posso falar que ninguém me entende": eu já ouvi *cada* besteira de gente falando português do meu lado sem saber que eu entendia... e já encontrei cobrador de tram, holandês, que falava português muito bem (do nada, ele nem tinha família, apenas gostava do Brasil). E não é difícil ter gente que entende espanhol, e daí pro português é um passinho.

Um dia aidna faço um post com as coisas que ouvi de brasileiros que nem desconfiavam que eu tava entendendo tudo... hehe.

Bjs e parabéns pelo seu blog.

Anônimo disse...

hahaaaaaahahaaa
AFFFEEEEEEEEE!!!!!!!!!!
O que eu diz??? O msm que Daniduc...
Não é preciso perder o foco, nem a compostura,nem o sentido do que vc é... As pessoas tem que ser igual, em todo lugar que forem. Porque é verdade, sempre há alguém que entende... e se não entendem as palavras, se entendem os jeitos, os olhares, todo é expressão...
Não se influencie com as idéias dos outros.. Seja o que vc sempre foi... Uma pessoa centrada, equilibrada que persegue seus objetivos com maturidade.
Amo vc, meu caçulinho!
Bjos